08 outubro 2015

O ballet da vida

Quando a gente é criança pensa em ser cada coisa, né? Astronauta, piloto de corrida, super-modelo, artista de cinema... Bailarina! Atire a primeira pedra quem nunca quis ser bailarina! Usar aquela roupa cor-de-rosa fofinha, ter aquela flexibilidade inacreditável, dar aqueles saltos que misturam força e delicadeza...

Ter uma filha que fizesse balé foi o sonho da vida da minha mãe por um bom tempo. E foi por isso que ela me colocou lá, no meio da minha adolescência, quando tudo o que queria fazer era satisfazer meu vício em livros de romance. A maioria das meninas participavam das aulas desde pequenas, e já estavam prontas pra usar as sapatilhas de ponta. E eu? Eu sempre fui o patinho feio no meio dos cisnes mesmo.

Já faz um bom tempo que eu comecei a lembrar da época em que eu fazia ballet. Sempre gostei muito de dançar, mas isso nunca significou que eu dance bem. Eu era um desastre. Pronto, falei. Eu sempre me perdia no meio da coreografia e nem conseguia me alongar até tocar os pés. Nem preciso dizer que não durei muito tempo naquela sala espelhada. É bem difícil fazer bons movimentos quando sua preguiça fala mais alto.

Mas agora eu sei que ser uma bailarina não é apenas saber dançar. Ser uma bailarina saber manter o foco e o equilíbrio apesar de tudo. É não perder a postura por qualquer coisa. É manter a cabeça erguida e sempre olhar pra frente com firmeza. É engolir a dor, ou ao menos tentar. Bom, acho que me tornei uma bailarina, de um jeito ou de outro.

2 comentários:

  1. Que lindo, Camila! Adorei o texto *-*
    Eu já fiz ballet por um tempinho (depois de veia, haha) e gostava muito! Pena que não tenho mais tempo para isso no momento :/
    Gostei muito da comparação que você fez no fim! Continue escrevendo linda!

    Beijos,
    www.naestradadafantasia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou, Marina! Achei um pedaço desse texto num dos meus diários antigos, da época em que eu fazia ballet, e percebi que, mesmo não tendo levado isso adiante, aprendi alguma coisa.
      Um beijo ;*

      Excluir